6 dicas para comprar melhor

Meu closet não nega: tenho roupa para dar e vender, literalmente. Quando olho para as prateleiras e cabides lotados, sinto a consciência pesada por ter tanta coisa que mal dou conta de usar. Porém, admito que comprar é uma válvula de escape para mim. Amo o encantamento de uma peça nova e a sensação prazerosa de montar um look para estreá-la. Isso tudo pode soar como contradição vindo de uma consultora de Imagem & Estilo, mas acima de tudo sou humana e cometo meus deslizes.

No entanto, quando se fala em consumo consciente, não acredito que a saída seja parar de comprar, mas sim comprar melhor. E como fazer isso, Camila? Pois eu pensei, pensei e elenquei seis dicas que tento colocar em prática antes de efetivamente passar o cartão de crédito nas lojas. Espero que elas sejam úteis a você também:

1) Organizar o armário
Parece óbvio, mas fazer uma bela faxina no guarda-roupa é essencial, a fim de descobrir o que não serve, o que necessita ser substituído, o que requer ajuste e o que está em boas condições de uso. Ao organizar tudo, fica mais fácil detectar as lacunas existentes: preciso de mais partes de cima ou de baixo? Colorida ou lisa? Para sair ou trabalhar? De frio ou calor? 

2) Focar numa lista
Pra mim ajuda muito manter uma lista de compras no celular – assim tenho foco quando vou a lojas e evito as compras por impulso (especialmente em época de liquidação, minha fraqueza). Como trabalho num outlet, é comum sair no horário de almoço para dar uma olhada nas vitrines e, caso encontre algo que está nas minhas anotações, sei que será uma compra acertada. Aliás, quanto mais minuciosa a lista, mais garantia de sucesso. Eu procuro detalhar ao máximo o que eu estou desejando em termos de cores e até modelagem (por exemplo: se é sem manga, manga curta ou longa).

3) Pensar nas combinações
A grande sacada é perceber quais itens estão faltando para dar liga a vários looks, afinal, o que faz diferença de verdade é o que é complementar, aquilo que ainda não existe no nosso acervo. Para isso, busque inspirações na internet (o Pinterest é uma excelente ferramenta!) e adquira apenas o que possa ser coordenado com pelo menos outras três peças que já existem no seu armário – e sem repetir a mesma categoria. Por exemplo: hoje na minha lista consta uma calça skinny de estampa floral. Sei que poderei usá-la com determinadas camisas, jaquetas e coletes, então com certeza ela vai render bastante. 

4) Identificar seu lifestyle
Como somos bombardeadas por novos hits toda semana, é fundamental reconhecer o que de fato funciona na nossa vida, considerando nossa rotina e nosso estilo – independente das tendências da moda. Semana passada eu vivi isso na pele: estava na loja H&M e amei uma t-shirt metalizada bafônica. Mas aí caiu a ficha: onde eu vou usar isso, meu Deus? Não frequento baladas e nem tenho um evento glamuroso à vista. Com uma dorzinha no coração a deixei pra trás – e foi a decisão certa, pois teria jogado dinheiro fora.

5) Pesquisar e comparar
O fato é que fazer boas compras requer tempo e paciência. O ideal é sempre visitar vários estabelecimentos, a fim de comparar preços, material e qualidade. Inclusive, vale a pena gastar mais naquilo que se usa mais, que é atemporal e terá vida longa no armário. Gostou, porém ficou na dúvida? Não compre! Saia da loja, pense mais um pouco, olhe outras vitrines e se depois de algumas horinhas a peça ainda estiver martelando na sua cabeça, aí sim volte para buscá-la.

6) Provar sempre
A parada no provador deve ser obrigatória. Olhe-se de vários ângulos, mexa os braços, sente-se, ande, simulando todos os movimentos que fazemos no dia-a-dia, a fim de ter certeza de que o caimento está bacana – nada apertado ou incomodando. Esta experiência é muito importante e não custa nada! Teste novas modelagens, cores extravagantes, tecidos diferentes. O bom é que se não curtir não tem problema: devolva para a vendedora e pronto! Sem compromisso! 


Na imagem abaixo, eu estava no provador da Michael Kors e foi a primeira vez que tinha experimentado um vestido com decote ombro a ombro e babados na saia. Tirei a foto e postei no Instagram pedindo a opinião das seguidoras, pois não tinha certeza se deveria comprá-lo. Ouvi a voz da maioria e não levei pra casa, kkkkk.

Agora, depois de tantos conselhos, desejo que a cada nova aquisição você considere tudo o que aprendeu com este post e consiga resistir às tentações em prol de uma vida fashion com as finanças em ordem! 

Comentários

  1. Camila sempre aprendo com seus posts. Pensar em outras 3 peças que combinam foi ótimo. Meu estilo é bem casual no dia a dia pelo fato de não trabalhar fora. Jeans e camisas ... Ah queo mt adquirir um colete alfaiataria mas ainda nao encontrei. Dicas de onde encontrar aqui no Brasil?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Najla! Fiquei muito feliz com seu feedback, viu?! Você nem imagina o quanto é importante pra mim saber que realmente o que eu posto aqui no blog faz diferença na vida de alguém! Obrigada mesmo! E quanto à dúvida do colete, puxa, não sei onde você pode encontrar - até porque aqui também está difícil. Queria comprar de presente pra uma amiga e não encontrei! Já tentou olhar em sites como Dafiti, Renner e outras fast fashion?

      Excluir
  2. Adorei seu post! A pouco tempo fiz uma super limpa no closet; por alguns motivos (com a mudança meu lifestyle mudou mtooooo e não uso a maioria das roupas que tinha, outro ponto - esse acho negativo, mas é a vida! :-( - engordei e perdi mtas peças) então, fui meio que obrigada a mudar e comecei a ter um olhar bem parecido com que postou nas dicas e tem me feito mto bem! Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eeee, que bom, Adri! Eu entendo completamente o que você escreveu porque passei por todas estas fases também! Quase não uso as mesmas roupas que tinha no Brasil, depois que me mudei engordei horrores e só então quando comecei a trabalhar fora que consegui voltar ao peso de antes. A vida nos obriga a rever alguns conceitos e nos adequar, né?! Mas o importante é que estamos bem na terra do tio Sam! Um beijo e obrigada pela visita =)

      Excluir

Postar um comentário