terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Look: sofrência no calor

Gente, eu preciso confessar: estava com saudade do verão brasileiro, mas estou completamente desacostumada com o calor e, desde que cheguei no Brasil, não tenho me sentido bem. É uma moleza sem fim, pressão que cai toda hora, porém o pior é a dor de garganta diante da mudança de temperatura entre a minha casa nos EUA e aqui. Fui ao hospital e me diagnosticaram com faringite. Sei que não é o fim do mundo, mas eu nunca tenho dor de garganta, que gerou tosse e até um resfriado! Não esperava ficar tão indisposta – e o triste é que quero rever todo mundo pra matar as saudades, mas estou quase em voz e forçar dói muito, buáááá 😭!

Tanto que no último sábado tinha combinado de reencontrar meu grupo de amigas desde o Ensino Fundamental (são mais de 25 de amizade) e quase desmarquei em cima da hora... Fiquei me arrastando o dia todo, sem pique pra fazer nada, porém com um monte de coisa pra resolver... Felizmente, não desisti e foi ótimo revê-las (nem parece que faz dois anos que não nos víamos, pois como sempre o bate-papo rolou solto). 

Enfim, pedi ao marido para clicar a produção calorenta da vez, assim posso inspirar vocês mais do que com meus looks de frio. Comecei escolhendo a blusa mais cavada que trouxe na mala: uma regata estampada de alcinha de um tecido que lembra seda, ou seja, é beeem fresquinha (a pessoa aqui agradece).

Aí, combinei com uma das recentes aquisições: a saia preta de couro fake – daquele modelo já manjado com bolsos e botões frontais. Sei que este material não é o mais adequado ao verão brasileiro, porém como moro num lugar gelado poderei usá-la no outono/inverno também (penso sempre em termos de versatilidade). O shape evasê também é ótimo para minha silhueta.

Nos pés, outra estreia: a sapatilha de cobra, que rendeu um moderno mix de estampas junto à regata. A cor preta foi o elemento de ligação entre as peças, garantindo coerência e harmonia, além de uma pitada de ousadia. Já o bico fino ajudou a alongar as pernas e deixou o visual mais requintado (este tipo de bico é mais formal do que o redondo, que tende para o casual).

De acessório, mais novidades: comprei minha primeira choker, kkkkk! Eu estava passando longe desta moda, afinal, com o frio que tem feito no norte dos EUA (nevando em pleno mês de fevereiro) não rola usar colar. Mas, quando me dei conta que ia viajar, achei que valia a pena arriscar. Escolhi o modelo mais barato que encontrei na Forever 21 para ver se gostava – e curti bastante! Deu um ar moderno pra produção, porém sem ficar com cara de coleira de cachorro, kkkkkk. Também coloquei o anel de urso que ganhei de presente de uma colega de trabalho. Ele é cheio de strass e brilha muito, hahahaha. Amei! 

A regata estampada apareceu no blog pela última vez em um look de temperaturas amenas. Coordenei com o maxi cardigã preto, calça jeans boyfriend, sandália de tiras e um belo colarzão:

Aos poucos vou me recuperando e espero postar com mais frequência aqui, até porque estou louca para estrear tudo o que comprei pensando nesta viagem, ihihihi! Me aguardem!

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Cheguei, Brasil!

Sim, vocês leram certo: depois de dois longos anos, finalmente estou postando do Brasil, uhuuuuu! Vim matar as saudades da família, dos amigos e das comidas típicas (as lombrigas estão gritando, kkkkk)! Um belo presente de aniversário, pois hoje completo 32 primaveras, eeeeeee! Parabéns pra mim!!! 🎉

Cheguei há poucas horas na casa da minha mãe e fiz questão de compartilhar esta novidade com vocês, já que pretendo postar mais vezes aqui no blog enquanto estiver de férias! Aguardem uma avalanche de looks, até porque comprei vááárias roupitchas e acessórios para curtir o verão brasileiro (e como eu senti falta deste calor, haha)! 

Ainda estou meio zureta com a viagem, afinal, saí da minha casa às 9h de ontem e desembarquei ao meio-dia de hoje (sim, é longe pra caramba)! Pela primeira vez eu e o marido pegamos o avião em Vancouver, no Canadá, ao invés de Seattle. Fizemos escala em Toronto e depois descemos em Guarulhos (não tem voo direto). Antes de embarcar, porém, fotografei rapidinho meu aerolook, todo trabalhado no conforto:

Como lá pelas minhas bandas o frio permanece firme e forte, escolhi uma jaqueta P&B de pena de ganso e, por baixo, coloquei uma camiseta básica já pensando em ficar só com ela quando chegasse em São Paulo. Desenterrei uma calça jeans skinny (que estava esquecida no closet, ainda com etiqueta) e, nos pés, apostei no tênis branco da Adidas. O charme ficou por conta da echarpe de onça e dos óculos metalizados.

Tô super animada para aproveitar tudo e todos ao máximo, pois a estadia é de somente três semanas. Quero fazer tanta coisa que nem sei se dará tempo, haha! Vai ser intenso, mas o importante é que sairei da rotina e poderei espairecer a cabeça – precisava desta pausa no trabalho e, é claro, ser mimada pela mamys (esta distância entre nós é, sem dúvida, a maior desvantagem de morar nos EUA). 

Bom, me despeço por enquanto, mas manterei vocês atualizadas das minhas andanças em terras tupiniquins! Obrigada por dividirem comigo este momento tão especial! Não teria jeito melhor de comemorar meu niver (só faltou você aqui, pai)!

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Look com o novo tênis de cano alto

É tão bom quando a gente compra algo que gosta, mas passa a amaaaar depois que veste, né?! Pois comigo foi assim com o tênis que compõe o look de hoje usado domingo retrasado quando estava de folga do trabalho. Mas você deve estar se perguntando: o que tem de especial neste tênis, Camila? Bem, ele é preto e tem o cano alto (quem lembra dos jogadores de basquete?), indo na contramão dos modelos branquinhos que viraram febre nos últimos tempos. Além disso, é tão, mas tão confortável, que minha vontade era de não tirar mais dos pés (ahhh se eu pudesse trabalhar com ele, kkkkkkk). Tanto que faz só três semanas que ele mora na minha sapateira, porém já usei umas cinco vezes! Tô apaixonada, pois tem tudo a ver com meu estilo despojado e, de quebra, ainda garante aquela pitada fashion ao visual.

No look em questão, o tênis ajudou a deixar tudo mais moderno e até mesmo menos caricato do que se fosse uma bota que foi o calçado sugerido pelo marido. Até testei a combinação com uma ankle boot de suede, mas gostei muuuuito mais com o meu novo queridinho.

Antes que o inverno termine, eu queria usar novamente meu casaco de onça e imaginei que juntos eles dariam um bom caldo, rendendo um contraste interessante de “peruísse” com “esportividade”. A estampa chamativa agregou informação de moda e, por isso, apostei em complementos neutros, como é o caso da camiseta preta de manga longa (que mal apareceu). O bacana é que, mesmo sendo pele fake, o casaco é quentinho e deu conta de me aquecer sem muitas camadas por baixo.

Aí, ao invés de uma calça básica, preferi a versão skinny de couro (também fake), a fim de brincar com o mix de texturas e equilibrar a silhueta. Devo dizer que ela faz parte dos meus achados recentes na H&M: fuçando nas araras com desconto, avistei a etiqueta remarcada de US$ 35 por US$ 20 o que eu considerei um preço razoável. Para minha total surpresa, no caixa acusou apenas US$ 7, kkkkk! Adoro quando pago menos do que estava esperando, hehe!

De acessório, escolhi o cachecol preto longo que amarrei várias vezes no pescoço pra dar um volumão e esconder a gola do casaco (só pra mudar a cara da peça); óculos aviador com lente espelhada verde (para inserir um ponto extra de cor); e bolsa de franjas (para dar um toque boho no visual). Ficou um look arrumado e nada fitness, haha! 

O casaco de onça estava encalhado no closet há um ano, quando coordenei com um moletom de tachinhas, calça verde militar, botinha preta e bolsa amarela:

Modéstia à parte, amei muito esta produção e as fotos (obrigada pelo registro, querido marido)! Me achei estilosa por conta do design “diferente” do tênis e é legal ver como este tipo de calçado ganhou as ruas e já não se restringe somente à prática de exercícios físicos. Atualmente podemos montar looks cheios de personalidade sem comprometer o conforto e é tudo o que a gente precisa para dar conta das atividades do dia-a-dia, né?!

Obrigada pela visita e até semana que vem (com uma super novidade)!

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Look: o neon, eu e a Thássia

Tem um look da top blogger Thássia Naves que desde 2014 está guardado na minha pastinha de inspirações (sim, eu ainda mantenho uma dessas no computador, pois raramente acesso blogs pelo celular pra dar print). Daí que todo inverno eu penso em reproduzi-lo, mas por algum motivo nunca dá certo. Até que semana passada finalmente consegui montar a minha humilde versão, kkkkk! Primeiro, vejam de qual produção estou falando:

Thássia, toda chiquetosa, passeando pelas ruas de Londres. De todas as blogueiras brasileiras famosas, ela é a mais fashionista (a meu ver). Admiro sua ousadia e capacidade de lançar tendências, usando peças e fazendo combinações “diferentes” sem se preocupar com as críticas muitas vezes ofensivas que virão de seus seguidores. 

Agora, voltemos para a realidade da Camila Vaz: uma mulher comum, casada, que trabalha como vendedora de loja e que nos dias de folga se desdobra pra dar conta das tarefas da casa e deste blog. Não, não me atrevi a copiar 100% o look da Thássia, até porque nem conseguiria... Não tenho as mesmas peças, nem todo o glamour, muito menos um closet grifado como o dela. Por isso, adaptei de forma simples e este foi o resultado:

De cara, o que me atraiu foi o cardigã amarelo neon, que impactou no visual e fugiu do óbvio quando se pensa em looks de inverno. Como tenho um suéter da mesma cor, foi fácil começar por ele! O marido fez aquela piada infame de que eu parecia uma canetinha marca-texto, porém eu nem liguei! Adoro um tom fluorescente estando ou não na moda! Isso tem mais a ver com estilo pessoal do que com modismos. 

Seguindo a proposta, coloquei uma saia preta rodadinha (que favorece meu formato de corpo), além de meia-calça e bota over the knee de couro fake para proteger mais as pernas do frio. Aliás, dei muita sorte com esta bota: ela é da Guess e foi uma das grandes pechinchas de 2016 (acho que paguei US$ 30)! Amo o conforto do salto quadrado e o quanto ela fica colada na pele (posso até dobrar o cano em diferentes alturas, provando o quanto ela é versátil).
 

Aí, enquanto a Thássia apostou num casaqueto P&B com estampada quadriculada amarela, eu escolhi meu casaco de tweed por ser mais comprido e acinturado. Deixei a gola aberta e, ao invés de usar o cinto de maneira tradicional no passador, preferi dar um laço e posicioná-lo na lateral só para inserir um toque extra de styling.

Gostei que a Thássia estava usando meu novo acessório de cabelo favorito: o gorro! Já tive a fase das boinas e dos chapéus de feltro; agora tô nesta vibe mais moleca, kkkk.

Vi o sol pela janela e achei que nem precisaria das luvas, mas ledo engano: estava congelando na rua! É sempre assim no inverno: quando a chuva dá trégua, é clima frio na certa. Mas juro que não me importo: prefiro muito mais um céu azul com os termômetros abaixo de zero do que a garoa com temperatura altas (afff, dias cinzas me deprimem). Além das luvas, complementei com os óculos de sol e a bolsa preta, cujo charme ficou por conta do ursinho da Burberry (Thomas Bear) que ganhei de presente de Natal do marido. Uma fofura!

O suéter neon apareceu pela primeira vez no blog em um look trabalhado nas camadas: camisa branca por baixo e casaco marinho por cima. Combinei com jeans skinny e tênis para conferir um ar despojado:

Apesar de toda a adaptação, curti bastante o meu visual! E vocês, o que acharam? Me contem nos comentários como vocês fazem para se inspirar! Boas ideias são sempre bem-vindas!

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Look com o novo duffle coat

Não poderia começar o post de hoje sem agradecer imensamente os comentários que recebi por conta dos cinco anos do blog! Fiquei emocionada com o carinho de vocês! Já disse e repito que amo interagir com minhas leitoras (assim nosso contato fica mais real)! De verdade, muito obrigada e contem sempre comigo!!!

Agora vamos à reflexão do momento... Se por um lado eu adoro montar looks de inverno (pois brinco com diferentes camadas e consigo incrementar mais o visual do que no verão), por outro lado me irrita a chuva constante desta época! Aí, o melhor jeito de unir o útil ao agradável é encontrar um casaco que seja bonito e com capuz (afinal, nunca carrego guarda-chuva) – tarefa nem sempre fácil se quero fugir dos modelos acolchoados de nylon. Pois quando vi na Burberry o famoso “Duffle coat” (um dos clássicos da marca) por um preço bem acessível, não pensei duas vezes: era o meu companheiro perfeito! 

Devo dizer que vermelho não é minha cor preferida, porém achei que super combinou com o design do casaco. Ele é 100% lã e tem um corte mais reto, já que o intuito é comportar outras peças por baixo sem comprometer os movimentos. Os bolsos grandes e o fechamento frontal com alamares e pinos são duas das principais características, facilitando a vida quando está muito frio e não preciso tirar suas luvas para abri-lo/fechá-lo.

É um casaco que tem tudo a ver com um look mais descontraído. Por isso, aproveitei o forro xadrez (típico da Burberry) para compor um mix de estampas junto ao novo suéter listrado, fazendo alusão também à moda navy. Aliás, fica a dica: as listras são verdadeiras curingas quando o assunto é mistura de diferentes padronagens. Escolha peças com a mesma cartela de cores e vá em frente, sem medo de ser feliz. Sabendo justamente desta versatilidade, não tenho dúvidas de que usarei horrores este suéter (e até me pergunto porquê demorei tanto para comprar um).

Diante do volume do casaco, optei por um jeans skinny básico, a fim de equilibrar a silhueta. O bom é que esta calça (figurinha carimbada aqui no blog) tem a modelagem ideal para ser usada com galochas – e como a previsão era de chuva, foi o melhor calçado, seguindo ainda o “mood” casual da produção. (Obs.: não entendo porque no Brasil as pessoas têm preconceito com galochas! É tão útil pra manter os pés sequinhos quando está chovendo – e é só um tipo de bota, afinal! Nada de outro mundo...).

O toque arrojado foi a junção de duas cores quentes e vibrantes: coordenei o casaco vermelho com a bolsa amarela – uma combinação que eu geralmente detestaria se fossem em duas roupas, mas que curti por se tratar de um acessório (que tem menos impacto no visual). Inclusive, esta bolsa estava encalhada no closet porque sinto que não tem mais o meu estilo, mas engraçado que foi a primeira que pensei justamente por ser colorida e alegre – algo que tenho evitado nos últimos tempos, dando preferência a tons mais sóbrios e neutros. Vai entender o que se passa na minha cabeça... hehe!

Para relembrar: a primeira vez que a galocha apareceu no blog foi em um look com casaco bege, legging preta e boina (tinha que proteger o cabelo de algum jeito, rsrs):

É, pessoal... quando o dia está frio e chuvoso, aumenta minha dificuldade de compor uma produção adequada ao clima! Calças de boca larga, por exemplo, não são bem-vindas, já que ficarão com a barra encharcada. Eu também odeio molhar os pés e, por isso, nem cogito sapatilhas e scarpins. No final, pode até ser que meu look não seja o mais lindo da paróquia, porém prefiro estar confortável e seca do que congelar, pagando de fashionista por aí... Como tudo na vida, é só uma questão de prioridade! 😉

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Cinco anos de blog VCE!

Parabéns para o blog que hoje completa seu quinto aniversário, vivaaaa 🎉!!! Nem acredito que cinco anos se passaram desde que postei pela primeira vez aqui – e também sequer imaginei que duraria tanto! Já tive outros blogs antes e até um fotolog, mas o carinho com o VCE é maior: ele se tornou meu filho virtual, ocupando um espaço especial no meu coração. Tanto que, por mais que minha rotina esteja louca ultimamente (devido aos trabalhos dentro e fora de casa), não consigo deixá-lo de lado! E o melhor: continuo escrevendo com o mesmo entusiasmo de sempre, de modo a contribuir na vida (fashion) de quem lê.

Parei para analisar o que mudou desde 2012 e percebi que os primeiros posts eram objetivos demais e com fotos meia-boca, rsrs. Eu não desenvolvia tanto as ideias e era até um pouco insegura, mas o prazer pela escrita (sou jornalista, né?!) e a confiança do meu trabalho como consultora de Imagem & Estilo me ajudaram a evoluir mês a mês, ano a ano. O apoio de vocês, leitoras, também foi fundamental, especialmente nos meus momentos de incertezas. Por isso que amo muito quando recebo comentários – valorizo demais quem dedica alguns minutos para me deixar um recadinho.

Em termos de estilo pessoal, também mudei bastante. A migração para os EUA fez com que sumissem os vestidos do meu closet para dar lugar aos casacos. Com o suporte do marido/fotógrafo, passei a postar mais looks e achadinhos nas minhas andanças por aí. Mas nem só de moda se faz o VCE: há posts alegres, como os detalhes do meu casamento, mas também há outros tristes, como o falecimento do meu pai. Afinal, o blog é o retrato da minha vida e, como uma pessoa comum, tenho altos e baixos! Há ainda posts com dicas de viagem, de maquiagem e de alimentação saudável (só procurar nos arquivos)!

Agora, para descontrair (e dar uma risadas, kkkk), vou responder à tag “Analisando Looks Antigos”, criada por uma das blogueiras que mais admiro, a Lu Ferreira do Chata de Galocha. Confiram como eu me vestia no início do blog:

O primeiro look
Meu Deus! Fucei e tirei do fundo do baú as fotos do primeiro look – no caso, dois! Estava empolgada em compartilhar as técnicas que tinha aprendido no curso de consultoria para misturar estampas e lá fui eu, com uma cara de sonsa (hahahaha), mostrar que é possível usar bicho com bicho (camisa e sandália) e floral com floral (camisa e echarpe). Apesar dos pesares, eu gosto do resultado e até repetiria se as peças ainda existissem no meu acervo.

Look de verão
Também lá dos primórdios de 2012, resgatei uma produção que retrata a minha dificuldade no verão: como deixar o visual interessante se visto pouca roupa. A saída foi caprichar na quantidade de acessórios, porém hoje não faria toda essa misturança de cinto, relógio, pulseira, anelzão, brincão, além da sapatilha amarela com a ponteira prateada, até porque o vestido já tinha listras + estampa floral + renda. De qualquer maneira, não acho ruim – era só uma Camila mais “carregada”!

Look de inverno
Taí um tipo de look que tenho de sobra, kkkk! Escolhi um cheio de camadas que usei na virada de 2014/2015 em Seattle. Comecei com a segunda pele, aí adicionei um suéter de tricô, cachecol e finalizei com o casacão de pele (fake) de onça. Como tenho a superstição do branco no Réveillon, optei pela calça de sarja e, por baixo, ainda tinha uma legging térmica. Pra proteger mais as pernas, bota montaria over the knee. O toque final foi a bolsa de franjas. Um visual de poucas cores, mas muita informação de moda. 

Look dia
Este dia ficou marcado na minha mente, pois foi quando eu e o marido escolhemos nossas alianças de casamento ❤️. O fato é que, em 2012, looks monocromáticos estavam em alta, então coordenei a camisa verde menta com a calça de linho em um tom mais escuro. Pra não perder o hábito, inseri a onça nos pés através do mocassim de salto grosso. Valeria até uma reprise se eu tivesse a camisa (que ficou pra trás na mudança para os EUA).

Look noite
Nem lembrava deste look, mas já adianto que me achei gatinha e elegante (ok, estava mais magra também, rsrs). Comprei este vestido numa liquidação porque curti a modelagem e a renda mais pesada. Como ia para um casamento, complementei com uma sandália de tiras pretas, clutch de croco e colar de pedras para dar uma pitada moderna em função do mix de texturas. Aprovado!

Look ousado
Depois que “garrei amor” na mistura de estampas, ninguém me segurava, kkkk! Minhas amigas até me estranhavam e hoje, revendo este look, admito que fui arrojada ao combinar a regata de bananas com o cardigã em animal print. Ainda teve colar de correntes douradas, jeans skinny e ankle boot de brilhinhos – porque eu curtia uma proposta over, hahaha! Atualmente acredito que estou mais “pacata” e pegando mais leve na seleção dos elementos.

Look básico
Pra mim, não tem nada mais básico (e até sem graça) do que vestido com sandália. Por isso, tentei incrementar/alegrar o visual com acessórios: colar de pedras laranjas e os óculos com armação azul. Entretanto, agora noto que os óculos – de estilo despojado – não conversam com a sandália: embora seja nude, ela tem uma pegada sensual em função das tiras e do salto fino. Acredito que outro calçado (como um tênis branco) daria mais certo. Pelo menos serviu de aprendizado!

Look polêmico
E põe polêmico nisso: até minha mãe comentou, kkkkkk! Exagerei no mix de estampas ao mesclar a onça estilizada da saia com a camisa floral e o cardigã de poá. Hoje vejo que duas padronagens teriam sido suficientes, mas sabem o que mais me incomoda? A combinação da saia com o cardigã, pois acho meio vovozinha, rs! Tentei quebrar a caretice com a bota montaria, porém concordo que este look é pra ficar esquecido no passado mesmo, kkkk! Isso prova que, como qualquer mulher, também erro nas minhas produções. O importante é saber reconhecer que posso fazer melhor! 😊

Gostaram do post comemorativo? Se depender de mim, o blog terá vida longa e nosso encontro está garantido por aqui! Conto com a interação de vocês também, pois este feedback é muito valioso e me dá força para continuar postando mais e mais! Um beijo e até semana que vem!