sábado, 25 de junho de 2016

Pra inspirar: looks com jaqueta de couro

Agora que o Inverno 2016 começou oficialmente no Brasil, chegou a hora de descobrir como multiplicar os looks com uma peça que eu considero curinga no guarda-roupa feminino: a jaqueta de couro. Ela está no meu ranking de itens “clássicos e essenciais” porque faz sentido em função do clima onde moro, ajudando a proteger do vento. Então, tudo depende do local em que você vive, mas, supondo que faça ao menos um pouco de frio, eu suuuper incentivo a compra!

A jaqueta de couro é democrática: mulheres de todas as idades podem usar, independente do biotipo – basta encontrar um modelo que valorize seu formato de corpo! Também transita do dia para a noite sem problemas e, ainda que possua uma conotação rebelde, é uma peça atemporal com vida longa no nosso armário (desde que o material tenha qualidade). Para isso, observe o acabamento interno e sinta o toque do couro: quanto mais macio e maleável, melhor!

Eu, particularmente, acredito que a versão preta é a mais fácil de combinar. Observe a versatilidade:

Alternativa 1: calça jeans. Se for destroyed, irá reforçar o lado despojado da produção. Aí, vale apostar tanto em botas rasteiras quando no salto alto (a fim de deixar o visual poderoso e sexy).

Alternativa 2: calça preta, mas ao invés de um look all black adicione uma camisa jeans, enriquecendo a proposta com este “efeito cebola” devido às várias camadas. O bom é que te manterá aquecida e, se esquentar, amarre-a no quadril – truque de styling mega atual.

Alternativa 3: falando ainda das sobreposições, que tal inovar e colocar um colete de pelúcia por cima da jaqueta? Desta forma, a peça ganha cara nova ao mesmo tempo em que agrega modernidade, tirando o visual do básico.

Alternativa 4: aposte na dupla P&B ao optar por uma calça branca (que tende a encalhar no armário nesta época do ano). Assim você dá um toque invernal para uma composição que tem a cara do verão.

Alternativa 5: pra quem prioriza o conforto, a jaqueta funciona com calças molinhas (tipo a pijama e a jogger) e... tênis! A proposta não perde a casualidade e também reflete conhecimento de moda. Não se esqueça de incrementar com lenço/echarpe/pashmina que, de quebra, manterá o pescoço quentinho.

Alternativa 6: calças coloridas também são bem-vindas nos dias frios, alegrando o look e transmitindo jovialidade. Afinal, ninguém precisa usar somente cores escuras! Elegante, a flare de alfaiataria rende até uma produção adequada ao trabalho – dependendo do dress code da empresa, é claro.

Alternativa 7: quem é fã de estampas pode se jogar sem medo nesta ideia. Vale floral com fundo escuro, vale xadrez (acentuando seu lado rocker) e vale animal print. Automaticamente as padronagens darão um up no visual, tornando-o mais marcante.

Alternativa 8: quer fazer a linha fashion? Invista na pantacourt, que é ousada por si só e chama a atenção. Nos pés, as opções de calçados mudam conforme o estilo: scarpin, bota ou sandália (e cada um passará uma mensagem). 

Alternativa 9: adote os shortinhos (sejam lisos ou de jeans) e aposte na jaqueta como uma aliada se a temperatura baixar. A meia-calça também é uma boa pedida quando o clima estiver fresquinho.

Alternativa 10: desencalhe seus macaquinhos e macacões, que ficarão ótimos com a jaqueta. Destaque para a imagem abaixo com o macaquinho de renda – tecido delicado que faz um contraponto ao “peso” do couro. Já a proposta da Thássia Naves (foto 3) esbanja sofisticação.

Alternativa 11: evidencie sua feminilidade ao abusar dos vestidos – sejam curtos ou compridos. A proposta monocromática fica bacana quando você mescla tecidos distintos, pois compensa a monotonia da falta de cor. Neste caso, a jaqueta mostrará mais personalidade e atitude, garantindo um contraste interessante.

Alternativa 12: saias (minis, midis e longas) são igualmente femininas e a dica é explorar o mix de texturas ao misturar o couro com bordados, tricô e outros materiais. Por baixo, opte por t-shirts, a fim de inserir uma pitada descolada à produção. 

Alternativa 13: brinque com o mix de estampas em prol de um look criativo e diferente. Pode ser roupa com roupa; roupa com acessório (cachecol/bolsa); ou acessório com calçado. As possibilidades são infinitas e o resultado foge do comum! 

Curtir as inspirações? Sempre que faço este tipo de post, levo em consideração todos os meus conhecimentos como consultora de Imagem & Estilo para passar informações embasadas. Acredito que este é um dos grandes diferenciais do meu blog: um conteúdo que procura acrescentar algo de bom na vida das leitoras através de uma visão ampla da moda! Afinal, o importante é se sentir bem na própria pele!

Crédito das imagens: REPRODUÇÃO

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Tá na moda: maxi cardigã

De clássico da moda para item fashionista: em 2016, o cardigã ganhou cara nova com uma modelagem mais ampla e alongada, variando do meio da coxa até o tornozelo e em tecidos leves como viscose, renda e tricô. Junto com o colete longo (que rendeu este post), ele é uma das grandes apostas da temporada, incrementando os looks de um jeito descolado e charmoso. Além disso, contribui para atualizar o visual ao invés de envelhecer – como pode ocorrer com a versão tradicional de botões, constantemente associada ao “casaquinho da vovó”. 

Aqui nos EUA, o maxi cardigã pode ser encontrado facilmente em qualquer loja, especialmente nas fast-fashion – tanto que o meu veio diretamente das araras da H&M! Fiquei doida por um e o comprei em abril, mas só consegui estreá-lo agora que as temperaturas estão subindo com a chegada do verão 🙌🏼. Apesar de me sentir meio gótica, preferi a cor preta por ser básica. Ele também possui duas fendas nas laterais que dão um movimento bacana e a manga comprida é útil para dias fresquinhos.

Por baixo, testei algumas roupas até decidir pela regata de alça fina, pois nem todas as blusas me agradavam. Queria uma peça com um belo decote para inserir um toque sexy (uiiii), mas sem cair na vulgaridade – o que funcionou graças ao caimento soltinho do tecido no corpo. Além disso, a estampa agregou interessância e informação.

Como adoro cruzar referências de diferentes estilos, optei por uma calça jeans boyfriend & destroyed, a fim de contrastar com a delicadeza da regata e fugir de um visual com cara de camisola (foi assim que meu marido definiu o maxi cardigã, kkkk). O bom é que este jeans comunica personalidade e atitude, então o look nunca fica sem graça. Também não abro mão do truque da barra dobrada, porque reforça o meu lado casual e moderno.

Para os pés, resgatei esta sandália preta antiiiiga que foi presente do Victor quando éramos namorados (deve ter uns sete anos). Gosto muito das tiras finas que se cruzam e formam um desenho bonito. Em geral, acho que calça boyfriend pede um salto alto para que a produção fique adulta e nada desleixada. Muda completamente a postura!

A cereja do bolo foi o colar de spikes – escolhido no intuito de valorizar o colo e conversar com a pegada rebelde do jeans. O anel de esfera e os óculos de sol arremataram a proposta. 

Esta calça apareceu no blog pela última vez em um look de inverno com suéter de argyle e trench coat pink, fazendo um contraponto de feminilidade com masculinidade: 

Revendo as fotos, tenho certeza de que o meu maxi cardigã foi uma ótima compra, pois já visualizei vários outros looks com shorts, saias e vestidos, a fim de brincar com comprimentos distintos. Agora quero saber: vocês curtem essa moda? 🤔