Roupa de sair X roupa de trabalhar

Não lembro se algum dia contei aqui no blog que, antes do curso de Consultoria de Imagem, meu closet era dividido entre “roupas de sair” e “roupas de trabalhar”. Um hábito comum, certo? O problema é que eu preservava as melhores peças para os momentos de lazer nos finais de semana, enquanto que as batidinhas ficavam para compor a vestimenta profissional de segunda a sábado, quando eu atuava como jornalista. De certa forma, era como se meu emprego não “merecesse” um look caro e novo em folha...

Felizmente, a consultoria me mostrou o quanto eu estava errada, pois deveria investir na minha imagem (falei sobre isso neste post) e naquilo que realmente fosse útil para a vida que eu levava. Então, segue a dica: o correto é gastar mais com o que se usa mais! Exemplo: se eu paguei R$ 250 em um vestido maravilhoso que coloquei apenas duas vezes no ano, o custo foi de R$ 125 por uso. Porém, se eu desembolsasse os mesmos R$ 250 em uma bela calça para trabalhar e a vestisse toda semana, o valor teria sido de apenas R$ 4,80 por ocasião durante o ano! Vale muuuito mais a pena, concorda? Isso significa menos dinheiro parado no armário! 

Como resultado, precisei rever meu acervo, equilibrar as quantidades e fortalecer a qualidade. Também o organizei de forma diferente, deixando separados apenas os elementos que não são adequados ao ambiente corporativo, como transparência, comprimentos curtos, decotes exagerados, excesso de brilho ou de casualidade, etc. Além disso, aprendi que um casaqueto bordado com mil paetês nem sempre é o certo para a minha vida. De que adianta tê-lo se ele nunca vê a cor do céu? 

Então, se você também deseja gerenciar melhor seu guarda-roupa, pense e responda: como é sua rotina? Qual é o dress code da empresa onde trabalha? Quais ambientes você frequenta aos finais de semana? Quais os seus hobbies? Estas respostas vão ajudar na construção de um acervo com peças bonitas e que sejam coerentes com seu lifestyle.  

Claro que o intuito não é radicalizar e só ter roupa de trabalho ou só de sair. O grande desafio é versatilizar tudo o que está nos cabides e gavetas, aliando estilo de vida com personalidade e gosto pessoal. Ao exercitar a criatividade, conseguimos multiplicar as possibilidades do nosso armário: a camisa branca que usei no trabalho vai bem num jantar romântico se eu combinar com uma minissaia de couro. Acessórios e calçados também transformam o look num piscar de olhos!

Independente da ocasião, o fundamental é utilizar o bom-senso e se arrumar de acordo, pois sinaliza respeito com o próximo e consigo mesma!
 Afinal, a gente tem o direito e o dever de se sentir linda diariamente! ;-)

Obs.: agradeço à amiga Aline pela sugestão e pitacos no post!

Comentários

  1. Carol - lookseachados27/06/2016 11:23

    Oi, Camila.
    Eu era dessas: roupa de trabalhar, só no trabalho; roupa de sair, jamais pra trabalhar.
    Só que hj já uso tudo misturado. Lógico que certas peças, de fato, jamais poderei usar no ambiente de trabalho (decotes, fendas etc...). E percebo que, muitas vezes, mudando os acessórios, já surge um novo look. Dessa forma, hj em dia, minhas roupas não ficam mais encalhadas no guarda-roupa :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh, eu fui assim por vários anos, Carol! Mas mudei e com a consultoria penso muito mais em versatilidade! E realmente os acessórios são capazes de dar outro tom na produção, o que é suuuper legal, né? Afinal, eles costumam ser mais baratos do que as roupas, hehe!
      Obrigada pela visita e comentário!

      Excluir
  2. Ameiiii a matéria! Faço isso há muito tempo Cami! Até porque a gente acaba passando a maior parte da nossa semana trabalhando, então temos que apostar na versatilidade das roupas e aproveitar ao máximo pra ficar sempre lindas! Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eeee, que bom que gostou, Lírian! Exatamente: o guarda-roupa tem que ser "dividido" conforme nossa rotina! De que adianta ter mais peças pra sair se a gente passa quase todos os dias trabalhando, né? O bom é que vamos vivendo e aprendendo =)
      Obrigada pela visita e comentário aqui!

      Excluir
  3. Andréa Maravilha27/06/2016 19:16

    Oi... super curti o post. Não tenho dúvidas que tenho muito mais peças de trabalho do q de final de semana, mas tento misturar algumas peças para o lazer, principalmente blusas, camisas e algumas calças. As saias e os vestidos que são mais difíceis. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico contente de saber que gostou, Andréa! O ideal realmente é fazer com que as roupas transitem entre os dois ambientes pra que o investimento valha a pena!
      Obrigada pela visita e comentário, viu?! Prazer ter você aqui no blog!

      Excluir
  4. Sensacional. Amei as dicas, vou por prática imediatamente. Por que não pensei nisto antes???? rsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que curtiu, Selma! Pois é... faz todo o sentido, né? E antes tarde do que mais tarde para começar, haha! Obrigada pela visita e comentário! =)

      Excluir
  5. Adorei as dicas! sempre usei tudo para tudo! Roupa é para usar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza é, prima! Se pagamos, devemos usar muito mesmo! Adorei receber seu comentário aqui no blog! Um beijo e obrigada pela visita =)

      Excluir
  6. Nossa Camila, achei o máximo essa matemática que você fez. Nunca tinha pensado dessa forma...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Josy! E é assim mesmo que você deve pensar sempre que compra algo novo, levando em consideração a relação custo X benefício pra ter certeza se vale a pena abrir a carteira! Assim você conseguirá fazer o dinheiro render mais no armário ;-)
      Obrigada pela visita e comentário!

      Excluir

Postar um comentário