Compras desnecessárias na gravidez

Se arrependimento fashion matasse, eu já estaria mortinha, kkkkk! Sabem como é... às vezes a gente se empolga nas compras e somente depois percebe a burrada que fez! Quem nunca, né?! Pois agora na gravidez eu adquiri várias roupas que definitivamente foram um desperdício de dinheiro. Vou compartilhar minha experiência com vocês, mas já adianto que provavelmente o que não funcionou pra mim pode ser super útil para outras grávidas – afinal, tudo depende do estilo de vida e necessidade de cada um! 

Pra vocês entenderem o contexto: eu trabalho cinco dias na semana e tenho um dress code específico para seguir (no caso, tudo preto). Aí, nos meus dias aleatórios de folga, gosto de curtir o conforto do meu lar e, para ficar em casa, as minhas roupas de sempre ainda me servem...

Porém, logo no início da gestação e sem ter noção alguma, fui conhecer uma loja própria de moda gestante e, fuçando nas araras de liquidação, encontrei esta camisa listrada por apenas US$ 15 e pensei: ahhhhh, com certeza é uma boa aquisição para compor um look arrumadinho! Só que, no fundo, eu teria conseguido tranquilamente me virar sem ela – tanto que a primeira vez que usei foi agora, aos quase 8 meses de gestação! Semana passada tive um aniversário infantil e me obriguei a colocá-la pra jogo. Até achei fofo o modelo, com amarração embaixo do peito e espaço suficiente para acomodar a barriga em crescimento, porém eu não precisava – simples assim!

Outro erro: querer comprar calça jeans de grávida barata, justificando que iria usar pouco e não valeria a pena gastar muito com isso. Só que eu amo jeans e ter um caimento bacana é essencial pra mim. Mas, na ânsia de viajar ao Brasil em junho, fui num comércio tipo ponta de estoque e peguei duas calças por uma pechincha, porém elas lacearam tanto em função do tecido ruim que agora toda vez que as vejo penduradas no closet tenho vontade de tacar fogo, rs. Naquela época também não tinha ideia do meu tamanho, mesmo experimentando (imaginava que iria engordar horrores e por isso não poderia ficar apertada já naquela fase da gestação).

Resumindo: depois da viagem, percebi que não tinha calça jeans que me servisse direito (porque não me acostumei com aqueles extensores; prefiro as próprias de grávida mesmo com a faixa elástica já embutida), então voltei novamente na loja de gestante e peguei uma decente, com jeans de boa qualidade e o charme extra das tachinhas na perna. Só não contava que, dias depois, uma amiga iria me emprestar 4 calças e 2 bermudas de quando ela estava grávida! Ou seja, gastei dinheiro à toa de novo 🤦🏻‍♀️! Mas, pelo menos, acredito que esta eu continuarei usando após o nascimento da bebê, pois gostei muito do modelo.

Complementei o look do dia com o scarpin de oncinha, a fim de deixar a produção mais moderna e criativa com o mix de estampas, já que estava me achando básica demais. Faltava algo, sabem? O sapato deu um tchãn diferente e inesperado.

Na lista das aquisições desnecessárias também incluo uma blusa azul que até hoje não saiu do armário, mas que pretendo usá-la pelo menos uma vez até o final da gestação. O duro é pensar no quanto eu teria economizado se não tivesse comprado todas estas peças – uma quantia que poderia ter sido convertida em fraldas, haha! Agora, fica a lição – mais uma que a gravidez me ensinou!

Um beijo grande e volto em breve com os detalhes do meu chá de bebê aqui nos EUA! Me aguardem!

Comentários

  1. É uma pena que tenha desperdiçado mas não foram tantas peças assim. Se perdoe rsrs....
    Este look ficou lindo. Fiquei curiosa pra saber como é a calça, já que disse que usará depois. A parte que se extende sai?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem que foram poucas peças porque já me sinto mal, kkkkk! A calça vem com aquele elástico embutido - e a ideia é usar mesmo assim depois da gravidez! Imagino que minha barriga ficará meio molenga, então no fim vai ser bom pra dar uma segurada, hahaha! Beijos pra vc, Alineeee

      Excluir

Postar um comentário