E ele se foi...

Tudo parece um pesadelo, do qual vou acordar com a ligação dele via Facetime. Mas de repente retomo a consciência e lembro que a realidade é dura e triste: meu pai não vai mais me ligar para perguntar como estou, quais as novidades da vida nos EUA, como está o tempo... Meu primeiro amor nos deixou na última sexta-feira, depois de muito sofrimento.

Acho que a ficha ainda não caiu. É no dia a dia, aqui na casa da minha mãe, que aprenderei a processar a ausência física dele, a descrevê-lo no passado. Fico olhando seus pertences e lembrando dos acontecimentos, dos gostos pessoais e de tudo o que ele construiu... Tudo me emociona demais e meus olhos se enchem de lágrimas. Chorar me faz bem.

Meu pai foi um homem honesto, alegre e trabalhador. Entretanto, não é porque ele morreu que virou santo – até porque só quem convivia diretamente sabia quão genioso ele era –, mas acredito que uma das suas maiores qualidades era a amizade. Papai era do tipo que parava o que estava fazendo para ajudar um amigo e o retorno foi um velório lotado, com pessoas fazendo fila para nos consolar. Conhecendo-o como eu conhecia, tenho certeza absoluta que ele ficou feliz de ver o quanto era querido. 

Agradeço a Deus por ter chegado ao Brasil a tempo de vê-lo vivo e, apesar do choque quando o encontrei pela primeira vez na Santa Casa de Misericórdia de Itatiba, só eu sei o quanto foram significativos os dias que passamos juntos durante sua última semana de vida. Pude dar uma mão para minha mãe – que, por sinal, foi uma guerreira e seeeempre esteve ao lado dele para tudo – e aos poucos eu também ia me acostumando com a ideia da nossa separação. 

Acima de tudo, eu, mamys e Lucas (meu irmão) sempre respeitamos as decisões que ele tomava em relação à saúde, porque a vida era dele – e papai estava consciente da situação. Era um caminho sem volta e a gente sabia disso, o que não ameniza nossa dor (e como dói!!!). Porém, temos certeza de que ele descansou (sendo acolhido pela mãe e irmãos dele) e agora está em um plano melhor; isso é o que nos move para tocar a vida na terra.

Aproveito para agradecer as centenas de mensagens pelo Facebook, Instagram e WhatsApp. Não conseguirei responder porque meu coração está dilacerado, mas li e fiquei comovida com as palavras de conforto. Quero deixar registrada nossa sincera gratidão também ao dr. Carlos A. G. Lemes, às enfermeiras da Santa Casa, à família e aos amigos, que tanto se preocuparam e não mediram esforços para nos auxiliar no que fosse possível.

O que me acalma ao escrever este texto é saber que um dia a gente vai se encontrar de novo e para quem tem fé a vida nunca tem fim. Papai querido, você deixará saudade e seus ensinamentos estarão para sempre conosco. Fique com Deus e continue olhando por todos nós. Um beijo da sua filha que te ama tanto que as palavras não são suficientes para expressar tamanho sentimento! <3

Comentários

  1. CARLA SANFINS02/02/2015 05:00

    Que lindo !!!! Não tem como não se emocionar com essas palavras. Eé isso mesmo Cá, pra quem tem fé a vida jamais tem fim ! Fique com Deus :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Cá, dói mto, viu? E sei q vai doer por mto tempo... Não tem como esquecer dele! =(

      Excluir
  2. Meus sentimentos, Camila...

    Cintia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Cintia! Deus há de nos dar forças para continuar...

      Excluir
  3. "Para quem tem fé a vida nunca tem fim..."
    Isso resume tudo Cami. Texto lindo!
    Bjs amiga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, amiga... ele será eterno dentro de mim! <3

      Excluir
  4. Camila, meus sentimentos.
    O tempo vai transformando a dor em saudade, Deus vai cuidar bem de todos vocês.

    "E se reencontrar depois de tempos - ou vidas - é certo para os que são amigos." (Fernão Capelo Gaivota)

    Fique bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelas lindas palavras de conforto, Priscilla! =)

      Excluir
  5. Camila, que Deus esteja contigo nesse momento tão difícil!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tks pela força, Helo! Aos poucos a vida vai se ajeitando...

      Excluir
  6. Oi, Camila! Comecei a acompanhar seu blog há poucas semanas e logo me identifiquei com sua escrita, sua forma de compartilhar o dia-a-dia e mostrar seus looks e dicas de moda! Também sou formada em Jornalismo, pela PUCC inclusive :)

    Infelizmente esse meu primeiro comentário vem em um momento tão difícil para você. Não consigo mensurar essa dor. Mas saiba que Nossa Senhora Desatadora dos Nós há de olhar por vocês e acompanhá-los sempre, agora mais do que nunca. Tenha certeza de que seu pai descansou e está bem agora. A saudade apertará, mas se atenha às boas lembranças. E nunca perca essa sinceridade e doçura que transmite aqui, isso vem de berço!

    Sinta-se abraçada e acolhida nesse momento! Que Deus abençoe você e toda sua família!
    Um beijo, Bianca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Bianca! Olha como são as coisas: vc nem me conhece e me deixou este recadinho para me dar forças... O blog tem que trazido tantas coisas boas q eu só tenho a agradecer! Deus está nos ajudando a tocar a vida e Ele sabe o que é melhor para todos nós! Um beijo carinhoso e pode aguardar novos posts aqui... Assim que eu tiver cabeça volto a escrever, pois era a minha terapia =)

      Excluir
    2. Imagine, Camila! Foi de coração!! Costumo pensar e dizer que as palavras têm muito poder! Escrever é como desnudar a alma, não?! Espero que muito em breve você esteja apta a voltar mesmo, aguardarei ansiosa! :) Beijo grande

      Excluir
    3. Exatamente! Jornalistas se entendem, né? Escrever está na minha essência... e o blog é meu filho virtual. Em breve volto a compartilhar minhas dicas, agora diretamente do Brasil!

      Excluir

Postar um comentário