Relato do meu parto

Este é com certeza um dos posts mais especiais da minha vida – e mesmo assim acho que não consegui traduzir em palavras o quanto o dia 11 de novembro foi intenso, emocionante e inesquecível. Às 4:04 da tarde, nascia meu pacotinho de amor, minha tão esperada filha Annalise!

Se você acompanha o blog, talvez se recorde que comentei que provavelmente iria acabar tendo que induzir o parto no dia 12 (segunda-feira). Porém, durante a madrugada de sábado para domingo, comecei a ter contrações fortes por volta das 3h. Aguentei até as 5h30, quando fomos para a maternidade e lá veio a melhor notícia: minha bolsa havia rompido – o que significava que ela teria que nascer nas próximas 24h!!! 

Nisso, as contrações foram aumentando ainda mais – numa escala de 0 a 10, a dor era nível 9, a ponto de me fazer vomitar várias vezes (sim, este meu relato é sincero e contém todos os detalhes que consigo lembrar. Desculpe!). A essa altura eu já estava arrebentada e tive que tomar uma difícil decisão: recorrer ou não à famosa anestesia do trabalho de parto conhecida por epidural. Isso porque a anestesista do hospital estaria em cirurgia pelas próximas 3h e não poderia me atender caso eu quisesse ser medicada neste período. Pensei bem, conversei com meu marido e as dores falaram mais alto. Para quem estava tendo contração a cada 3min, eu sabia que essa espera seria praticamente uma eternidade. 

No fundo, eu queria provar para mim mesma que conseguiria seguir em frente sem anestesia, mas que pensamento bobo! A própria médica deixou claro que o mais importante era eu ter uma boa experiência com o parto da minha filha. Além disso, a epidural não oferecia grandes riscos pra ela, então não tinha porque eu continuar sofrendo daquele jeito. Tanto que, minutos depois da aplicação, eu já era outra pessoa e até consegui relaxar e dormir.

Aproveitando a epidural, a enfermeira que me acompanhava também entrou com a Pitocin (versão sintética da oxitocina, utilizada para acelerar o trabalho de parto), então no período de 3h a dilatação do colo do meu útero tinha aumentado de 2cm – quando cheguei no hospital – para 5cm, o que já era meio caminho andado! Aí o processo deslanchou mesmo e novamente depois de 3h atingimos os 10cm de dilatação para conduzir o estágio final do parto: o de empurrar a bebê! 

A obstetra entrou em ação, me orientando em como fazer a força correta e, após 1h30 de muita concentração, finalmente senti algo saindo... Num piscar de olhos, a Annalise foi colocada no meu colo e apenas consegui dizer: agora eu tenho uma filha 😱!!! Eu fiquei desconcertada naquele momento e só não chorei de emoção porque tudo aconteceu muito rápido, mas foi surreal... 

Enquanto tínhamos nosso contato pele com pele, o marido cortou o cordão umbilical e ela mamou por 1h30! Annalise nasceu com 2,8kg e 49,5cm de parto normal e humanizado (porque sempre foi respeitada a minha vontade), impressionando a todos com sua fartura de cabelo e suas enormes unhas – tanto que logo se arranhou. Hoje percebo que a anestesista estava certa: a lembrança que ficou é maravilhosa e sem uma conotação sofrida/negativa que a palavra “parto” carrega. 

Como nós estávamos bem, tivemos alta do hospital no dia seguinte, depois de 36h de internação, e desde então meu mundo virou de cabeça pra baixo! É realmente um amor que não se explica; apenas se sente! Só posso agradecer a Deus por ter enviado esse anjo em nossas vidas e por tudo ter ocorrido de forma tão perfeita e sincronizada (afinal, eu não queria um parto induzido muito menos cesárea; preferia que ela viesse espontaneamente, no tempo dela). Que sorte a minha!

Agora é só curtir a maternidade, com uma bebê linda e saudável em meus braços que se tornou minha razão de viver e meu motivo diário para sorrir! Prometo voltar assim que possível aqui no blog para contar como tem sido nossa rotina...  Ah, e obrigada a todas as leitoras que enviaram mensagens e energias positivas no meu Instagram (@camila_vaz). Este carinho não tem preço!

Beijos da nova mamãe do pedaço, que não se cansa de babar na cria 🥰!

Comentários

  1. Camila, querida! Parabéns!! ! Ser mãe é a melhor experiência do mundo! Desejo tudo de melhor para vocês e essa bb linda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. muito obrigada pelos votos e comentário aqui no blog =)

      Excluir

Postar um comentário