Look: minimalista com informação

Um breve adeus para os looks de calor: este foi o último que fotografei em terras brasileiras! Usei para almoçar com a família em um restaurante tradicional de Itatiba (interior de SP), cidade onde nasci e morei a vida toda até mudar para os EUA. Era domingo e eu queria algo despretensioso e arrumado ao mesmo tempo. Então, comecei logo por mais uma das aquisições pré-Brasil: a regata branca de tricô que encontrei na liquidação da Michael Kors, haha! Não resisto a uma pechincha, fato! Apesar da gola alta não favorecer mulheres com seios grandes (pois dá a sensação de que eles são ainda maiores), resolvi desencanar, até porque o mais importante é o caimento no corpo e ele me agradou. A trama do tricô também garantiu, logo de cara, uma textura bacana para o look.

Coordenei com um jeans destroyed, a fim de deixar o visual mais moderno e menos certinho, já que a blusa pode ficar careta dependendo da combinação. Os rasgos e a modelagem larguinha da calça ajudaram a criar volume no quadril e pernas, equilibrando e valorizando a silhueta. Tudo é questão de compensação, entendem? É possível sempre adaptar algo que não é indicado para nosso tipo físico com outro elemento que nos beneficia.

A sandália da vez foi a nude de verniz, que por sinal apareceu em muuuuitos looks durante a estadia no Brasil – e vocês com certeza até se cansaram de vê-la, haha! Neste caso, ela trouxe delicadeza e elegância para os pés, fazendo um contraponto à rebeldia do jeans e rendendo um mix de estilos que foge do óbvio. Porém, a verdade é que adoro usar salto alto com calça boyfriend, pois alonga e confere outra postura!

Finalizei com a também manjada bolsa vermelha de matelassê, que veio para agregar um ponto de cor “colorida” no visual neutro e imprimir mais requinte diante do seu modelo Chanel inspired. Lembrem-se que existe um arco-íris de opções além dos tons nudes, brancos e pretos quando o assunto é bolsa – e eles são capazes de transformar a produção!

Outros acessórios foram os óculos de sol com a lente espelhada, brincos dourados e relógio. Detalhe para o topete do cabelón, que ainda não tinha sido cortado!

A calça destroyed teve sua estreia no blog na véspera do último Natal, ocasião em que combinei com um casaco de tweed em P&B e scarpin de cobra. Reparem como ela transita facilmente do inverno ao verão:

Na hora de montar a mala para o Brasil, nem tinha cogitado o uso destas peças juntas, mas não é que eu gostei muito do resultado? Talvez a Camila de alguns anos atrás achasse básico, porém hoje eu estou mais tranquila na forma de me apresentar ao mundo. Não tem overdose de cores ou estampas (e eu era a louca das estampas!), mas tem informação de moda em cada elemento, o que tornou o conjunto interessante e atual – uma proposta “minimalista” que alegra os olhos! Aqui a originalidade se fez presente através da curadoria das modelagens escolhidas e das diferentes texturas/tecidos, o que espantou a mesmice e demonstrou conhecimento fashion! Prazer, esta é a Camila versão 3.2!

Comentários

  1. Respostas
    1. Que bom, Franciane! Fico feliz de saber que você gostou e comentou! Beijos e obrigada!!

      Excluir

Postar um comentário