Porque repetir roupa é essencial

Estou em Itatiba há dois meses, mas ando em crise com meu closet mesmo a 10.800 km de distância de casa. Decidi promover um novo bazar com as peças que já pedi para meu marido trazer (ele está vindo ao Brasil em breve) porque quero liberar espaço e renovar a energia do ambiente. Tenho mais do que o necessário e muita coisa bacana que eu não uso por falta de oportunidade. Meu cotidiano é básico, afinal.

Não vejo outra saída a não ser tentar mudar minha postura: quero ser uma consumidora mais consciente em 2015, seguindo a meta que me propus no primeiro post do ano (relembrem aqui). Isso não significa que não farei mais compras, mas sim que quero controlar o impulso, principalmente quando se trata de uma pechincha, já que essas aquisições costumam se tornar um erro gigantesco. Quero ter mais disciplina com meu dinheirinho e investir somente no que respeita meu estilo pessoal e de vida. Quero colocar a qualidade em primeiro lugar. Quero exercitar mais a minha criatividade com o acervo atual.

Então, nada mais apropriado do que repetir roupa – algo que já faço em todos os posts de looks, mostrando como usei determinada peça em diferentes ocasiões da minha rotina. E enquanto estiver em terras tupiniquins com uma mala enxuta, a repetição é inevitável, além de prova irrefutável de que posso viver com pouco. Confesso que às vezes é difícil resistir às tentações que aparecem no caminho (e quem não gosta de chegar em casa com roupa nova?), mas tentarei derrapar menos. Nada como um passo de cada vez e muita ponderação.

O fato é que curti tanto a regata da Renner que estrelou o post da última quarta-feira que apostei inclusive na mesma combinação de acessórios porque sabia que funcionava e eu estava com pressa para sair (os pepinos na rua me chamavam). Não tive paciência de ficar pensando em novas coordenações; precisava de algo prático e rápido – e com alguns detalhes especiais consegui fugir da imagem de mulambenta.

Parte de cima decidida, optei pelo shorts jeans com modelagem boyfriend – e um tamanho maior – para ficar soltinho na coxa (odeio que fique agarrado e me apertando) e fazer jus ao sol e calor. A barra dobrada e desfiada garante um charme a mais. E como ele fica largo na cintura, arrematei com um cinto emprestado de mamys, deixando o visual arrumadinho.

Nos pés, finalmente coloquei pra jogo a nova espadrille de glitter dourado. Além do brilho e das diferentes texturas, o que me conquistou foi a fita em tom caramelo, pois fica discreta quando amarrada no tornozelo. Já a biqueira em crochê e o salto de corda conferem um toque artesanal à produção.

Como já mencionei, acabei me emperequetando com o mesmo colar dourado de correntes, relógio branco, anel de cobra e os óculos com a lente espelhada que usei no look anterior. Inclusive, estou vendendo também este Ray-Ban! #camiladesapegada

O shorts jeans – único decente que tenho – rende propostas do verão ao inverno. No início do ano, combinei com suéter, casaco, meia-calça e bota montaria para ficar quentinha:

Espero que vocês tenham gostado desta reflexão: repeteco é bom e eu gosto, até porque como consultora de Imagem & Estilo meu compromisso é mostrar todos os possíveis desdobramentos que uma peça pode ter. Fundamental nos dias de hoje é ter um acervo bem construído e versátil!

Comentários

  1. Heloisa Imada29/03/2015 06:13

    Camila, como vc emagreceu! Ta linda...
    Adorei a ideia desse post, pra se pensar!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Helo!! Sofrimento emagrece, né? Mas acho que os ângulos das fotos também ajudaram, rsrs! Um bjuuuu e boa semana pra vc, queridaaa

      Excluir
  2. Amei o look Cami! Vc me fez desejar esse shorts jeans...Entretanto, eu tenho tb um com modelagem boyfriend, bem compridinho, q não uso pq me sinto "velha", acredita? Acho q é o comprimento...Não sou corajosa pra fazer as minhas próprias mudanças nas minhas roupas, mas acho q vou passar a tesoura nele pra ver o que dá! Ainda mais agora, q o verão se aproxima!
    Sobre o post, nunca entendi pq o povo não gosta de repetir roupa. Eu quando AMO uma peça, não tiro do corpo...rsrsrs. E a questão da qualidade da peça é fundamental na hora da lavagem: roupa sem qualidade estraga fácil conforme as lavagens! Peça boa é aquela q vc lava, lava e lava e sempre está ali, impecável!
    Ahh, e não é ângulo não, vc emagreceu meeeeeesmo!
    Bjs Cami!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dri, e se eu te falar q acho este curto demais pra mim vc acredita, rsrs? Mas o shorts tem sido mto útil aqui no Brasil, com o calorzão e tudo mais... Finjo que não tenho celulite e vambora! Às vezes eu acho que me preocupo demais, então tem hora que ligo o botão do "foda-se".
      Pois é: eu tb gosto de repetir e usar até acabar aquelas peças queridinhas. Aqui to necessitada de regatas, então tem que colocar pra bater várias vezes mesmo - de dia e à noite.
      Ahhh, vamos ver se consigo manter o peso quando voltar pra minha casa nos EUA! Rezemos! =P
      Bjsss e boa semana, amiga!

      Excluir
    2. eu sou do tipo das que quando gostam de uma roupa não tiram do corpo .Tenho que me policiar para não andar sempre com a mesma roupa .Sua roupa está legal . até de chinelo de dedo ficaria lindinha .Eu sempre acho que regata por dentro do cós fica bem mais vestida , menos esculhambada rsrsrs . bjs linda !

      Excluir
    3. Olá Cacau! Realmente roupa por dentro da calça/saia/shorts deixa o look mais bem acabado, polido! Eu repito, mas não taaanto porque a verdade é que me canso fácil das peças... Vou alternando pra dar chance de usar todo o armário! Mas nada de usar uma vez só e jogar fora; seria como jogar nosso precioso dinheiro no lixo! Tem que aproveitar ao máximo ao longo dos anos!
      Um beijo e obrigada pelo comentário!

      Excluir

Postar um comentário